Ocorreu um erro neste dispositivo

segunda-feira, 10 de maio de 2010


Boas.
Eu sei que este espaço é dedicado à minha estadia na finlandia e às situações que por aqui se passam. Mas quem me conhece bem, sabe que não podia deixar passar esta oportunidade sem falar no assunto do momento... nem crises, nem vulcões, nem Grécia, nem défices, nem PEC, nem Papa, aquilo de que vou falar é BENFICA CAMPEÃO.

Mesmo à distancia vivi todos o jogos de igual modo. Nervoso miudinho, gritos de golos e azia nas derrotas e empates (felizmente foram muito poucas/os). Apesar de ver os jogos pela internet, num misero quadradinho, cada vez que o Benfica fazia um golo o contentamento era o mesmo que ver um jogo num ecrã gigante, só faltava a caneca a 1€ no Leão. Cada vez que era golo a historia repetia-se, braços no ar e o grito da praxe....nalguns casos quase matei o Carlos de susto, mas foi só quase, nunca se concretizou essa ideia...(Porra, devia ter gritado ainda mais alto)

Bem, como devem calcular, ontem vivi um dos momentos mais feliz da minha vida e ao mesmo dos mais tristes... Depois do apito final do arbitro sentia uma alegria enorme, mas ao mesmo tempo uma tristeza quase tão grande por não poder festejar com a nação benfiquista. Queria gritar, erguer o cachecol. Ainda o fiz mas, pus toda a gente do quinto andar a perguntar-me se estava bem... Pelo menos, por aqui, toda a gente sabe o que é o Benfica.
Enfim, o que conta é que o 32º titulo está no papo, digam o que disserem, contra factos não há argumentos - melhor ataque da liga, melhor marcador, melhor defesa, o futebol mais bonito e como consequência a melhor média de assistência no estádio, e não contaram eles os 100 mil que levaram o Marques ao rubro, nem os outros tantos milhões espalhados pelo mundo. O que mais me surpreendeu, foi ver Paris em festa.... Paris foi do Benfica por uma noite... Não será grandeza? Claro que é, grandeza essa que belisca os corações de Portistas, Sportinguistas e Arsenalistas...enfim, um dia pode ser que o 3 juntos consigam o mesmo que nós conseguimos sozinhos...

CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES CAMPEÕES

Sem comentários:

Enviar um comentário